segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

3. História de Bagé - datas importantes



"Bagé

está sempre em efervescência cultural."

Luiz Carlos dos Santos Vaz - Bagé

Bagé

"Uma cidade com porte de Rainha,
e a ela se faz uma reverência toda especial,
como deve ser o tratamento dispensado às Majestades."
Heloisa Tavares

A notoriedade de Bagé -
está na história
na cultura de seu povo,
na preservação de suas ruas,
prédios e fazendas,
tornando maior a sua importância.

Manoel Ianzer


Acredito que asfaltar as ruas de Bagé
é um crime contra seu patrimônio histórico,
seria como por exemplo - asfaltar as ruas
de Ouro Preto.
José Francisco Botelho

"Bagé
cresceu com a beleza das suas ruas em paralelepípedos,
asfaltar - é cortar um pedaço de sua história,
é tirar uma parte do amor do povo bageense"
Manoel Ianzer

Cidade: Bagé Localização: Fronteira do Rio Grande do Sul, a 60 km do Uruguai.
Fundação: em 1811 pelo governador do RGS, Dom Diogo de Souza.
Elevada a cidade em 1859.
Origem do nome Bagé - "é indígena", vem do cacique minuano chamado Ibagé ou da linguagem indígena "bag" que significa cerros.

A colonização da região iniciou-se com a chegada dos europeus: portugueses e espanhóis (século XVII).

Diversos conflitos entre europeus e nativos.
O principal foi em 1752, quando 600 índios charruas, comandados por Sepé Tiaraju, rechaçaram os enviados das coroas de Portugal e Espanha que, amparados no tratado de Madri, pretendia regulamentar os limites territoriais dos dois impérios.

.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
Em 1773, D. Juan José Vertiz Y Salcedo, vice-rei de Buenos Aires, com cinco mil homens, atravessaram o Uruguai e chegaram a Serra Geral - Bagé.

AS TERRAS DE BAGÉ
1810 - Pelo Tratado de Santo Idelfonso, mais da metade das terras do município de Bagé pertenciam a Espanha. O avanço do território gaúcho se deu com a marcha do Exército de Dom Diogo de Souza, que estabeleceu um núcleo permanente (1811).
1811 - Fundação de Bagé pelo português e governador do estado do RGS - "D. Diogo de Souza".

1825 - D. Carlos de Alvear invadiu as terras de Bagé.

1827 - as forças do general Lavalleja entraram em Bagé, saqueando e destruindo tudo que encontravam pela frente. A maioria dos habitantes fugiram para as fazendas.
1835 - 17 de julho Bagé completava 24 anos de fundação.
1835 - 20 de setembro - O comandante da Legião da Guarda Nacional de Bagé, o Coronel Antonio de Sousa Neto, participou da reunião que decidiu pelo início da Revolução Farroupilha. Ele seria um dos seus principais líderes.
1836 - O general Antônio de Souza Neto, em violento combate, conhecido como a Batalha do Seival, derrotou as forças legalistas e proclamou a República Riograndense nas terras que pertenciam ao município de Bagé.
1854 - Início das obras da bica (água potável) para abastecer a população.
1859 - Bagé é elevada a categoria de cidade.
1884 - Bagé passa a ser servida por ferrovia.
1889 - Bagé é a primeira cidade do Rio Grande do Sul a ter energia elétrica e a terceira do Brasil.
1890 - a população de Bagé era de 30.000 habitantes (19.000 zona rural e 11.000 zona urbana).
1893 - Na revolução de 93, quando os federalistas reagiram à ascensão dos republicanos, Gumercindo Saraiva invadiu o Rio Grande do Sul pelo Rio Jaguarão e, no Passo do Salsinho, foi travado o primeiro combate. O município testemunhou os combates das Traíras, o Cerco do Rio Negro e o Sítio de Bagé. No Rio Negro, 300 prisioneiros foram degolados, sem direito a defesa. (Os vitoriosos de guerra preferiam matar os prisioneiros degolando, para economizar munição).
1895 - A invensão do cinema atribuída aos irmãos Lumière, que a 28.12.1895 apresentaram, em Paris, seu primeiro filme, "A saída da Fábrica", para um público de 35 espectadores. Menos de 02 anos depois, Bagé teve sua primeira exibição de cinematográfica.
1897 - Bagé teve sua primeira exibição de cinema, dia 19.09.1897. Notícia do jornal do Comércio - "Hoje terá lugar a primeira função do cinematógrafo, maravilhosa invenção que com agradável surpresa tem chamado a atenção de toda a Europa e América. A exibição será no nosso teatro".
1897
1) Fundação da Associação Comercial de Bagé.
2) Inauguração da Charqueada Sta. Thereza.
3) Início do calçamento de Bagé.
1900
1) É fundado o Centro Gaúcho de Tradições.
2) Inauguração do prédio da Prefeitura Municipal de Bagé.
3) A charqueada Sta. Thereza pertencente ao Visconde Magalhães foi tão importante para Bagé, que alguns estabelecimentos da cidade estavam entre as 100 maiores indústrias do Brasil.
1901 - Implantação do telefone em Bagé.
- Morre em Montevidéu, Gaspar Silveira Martins (23/07)
1902 - Inauguração da Charqueada São Domingos - Bagé.
1907 - Fundação do Guarany Futebol Clube de Bagé.
1912 - Inauguração da Primeira Feira Agropecuária de Bagé.
1920 - Fundação do Grêmio Esportivo Bagé.
1920 - Guarany de Bagé, campeão de futebol do Rio Grande do Sul.
1921 - Realizado o primeiro clássico de futebol Ba-Gua. Jogo amistoso, final foi de 1x1 (31/07).

1925 - Grêmio Bagé, campeão de futebol do Rio Grande do Sul.
1938 - Guarany de Bagé, campeão de futebol (segunda vez) do Rio G. Sul.
1939 - A população de Bagé é de: 59.000 habitantes.
1940 - Bagé é uma das cidades mais ricas do Rio Grande do Sul e do Brasil.
1943 - O navio de passageiros Bagé do "Lóide Brasileiro", é torpeado na costa de Sergipe(Segunda Guerra Mundial). Dos 134 passageiros e tripulantes, salvaram-se 106 pessoas.

1943 - Início da tradição das velas votivas nas janelas de Bagé, em homenagem a N.S. Auxiliadora.

- A devoção a N.S. Auxiliadora, vem da remota vitória da armada cristã em 1571. comandada por Dom João da Àustria que, invocando o auxílio da Santa, afastou o perigo maometano da Europa.

- Pio VII, no ano de 1816, promulgou a festa de N. S. Auxiliadora, sendo comemorado dia 24 de maio.

- Em Porto Alegre o bairro Auxiliadora foi nomeado em sua homenagem.

- N.S.Auxiliadora é padroeira de Bagé-RS, Goiânia-GO, Iporá-GO, Santa Maria do Pará-PA, Porto Velho-RO.

- Em 1943, por iniciativa do padre mineiro Edgar Aquino Rocha, a população de Bagé foi convidada a ornamentar as fachadas das casas para produzir um espetáculo luminoso a fim de homenagear Maria. A população vivia um clima de instabilidade devido envolvimento do Brasil na Segunda Guerra Mundial, com militares bageenses lutando na Itália.  A atitude do padre deu início a esta tradição que faz votos de PAZ e continuaram até os dias de hoje com velas votivas nas janelas, e após missa realizada na Igreja Nossa Senhora Auxiliadora, occorre uma procissão. Os milhares de fiéis percorrem as ruas do centro da cidade, com a maioria carregando velas. 

- Em 2011, a prefeitura de Bagé lançou o concurso "Janelas de Maio". Enfeitar as janelas com velas acesas e vitrais coloridos.  A comissão julgadora percorre as principais ruas e bairros da cidade observando as decorações mais criativas alusivas à Santa.

- Em 12 de maio de 2011, ocorreu um acidente automobilístico. Em torno das 5 h da manhã, o motorista Daniel Dias Pereira saiu de Caçapava do Sul, com mil velas divididas em dez caixas, destino Bagé, perdeu o controle do carro numa curva e colidiu com um furgão, foi contra uma parede de pedras, na estrada BR 153. O automóvel teve perda total, mas o motorista nada sofreu, e nenhuma vela quebrou.

"Tem algo estranho em toda a história. As caixas vinham bem acondicionadas, mas ao se baterem, quebrariam. Não duvido de nada" diz Daniel.

O proprietário de uma loja em Bagé, o comerciante Adriano Caminha foi quem encomendou as velas para revender durante as homenagens à N.S.Auxiliadora. "Quando fiquei sabendo que o carro tinha dado perda total, falei que só por milagre as velas se salvariam" contou.
A procura foi bem maior. Hoje em dia é tão raro um milagre. Essas velas já vieram bentas!, crê o comerciante.

1947 - Bagé atinge o auge de prosperidade, é a terceira cidade do Rio Grande do Sul, em progresso.
1949 - (19/07) - Inaugurada a Colônia Nova, 1ª experiência de Reforma Agrária no município.
1951 - (20/07) - Inaugurado o primeiro prédio com elevador em Bagé. Edifício Salim Kalil, com 24 apartamentos.
- Fundação do "Clube da Gravura de Bagé", pelos quatro de Bagé (Glauco Rodrigues, Glênio Bianchetti, Danúbio Goçalves e Carlos Scliar. Bagé transpirava progresso, incluindo a cultura.
1952 - Bagé está com uma população de 70.000 habitantes.
1955 - Miss Bagé é eleita Miss Rio Grande do Sul.
1960 - Foi criada a Diocese de Bagé, pelo Papa João XXIII.
1961 - É nomeado o primeiro Bispo de Bagé, D. José Gomes do clero de Passo Fundo.
1966 - Bagé com 95.000 habitantes, com uma população que decresce.
1969 - 1) Bagé recebeu uma pedra vinda da lua, doada pelo Presidente Médici que ganhou do Presidente Americano - Nixon(Museu D. Diogo de Souza).
2) O Papa Paulo VI, nomeia D. Ângelo Feliz Mugnol (auxiliar de Pelotas), para Bispo de Bagé.
1971 - Miss Bagé é eleita Miss Rio Grande do Sul
1977 - Fundação do Museu da Gravura Brasileira na cidade de Bagé, pelos artistas conhecidos como os quatro de Bagé(Glauco, Glênio, Danúbio e Scliar).
1980 - A equipe de basquete da FunBa de Bagé, se tornou campeã do RGS.
1981 - O navio tanque Bagé, foi a segunda unidade de uma série de três navios encomendados em outubro de 1981 pela Petrobrás.
1982 - O Papa João Paulo II, nomeia o Bispo Coadjutor de Bagé, o padre Laurindo Guizzardi, que estava em Curitiba, para Bispo de Bagé.
2000 - Bagé destaca-se no cenário internacional por sua atividade primária, produzindo uma das melhores carnes do mundo.
2001 - Bagé promove o maior churrasco do mundo, com a participação de 30.000 pessoas em um dia.
2002 - O Papa João Paulo II, nomeia D. Gilio Felício (bispo auxiliar de Salvador), para Bispo de Bagé que toma posse em 2003.
2004 - O Navio Tanque Bagé é vendido no Rio de Janeiro, é renomeado Bagi, recebendo a bandeira do Panamá.
2005 - Bagé está com 120.000 habitantes.
- O Presidente Lula assina o ato de criação da Universidade Federal do Pampa, com sede em Bagé (27/07)
2007 - O município de Bagé, é o maior centro de cavalos de corrida do Brasil.
2012 -  O filme "O Tempo e o Vento" foi filmado em Bagé.

.-.-.-.-.-.
Que as crianças sintam orgulho
vejam B A G É pelos painéis,
pelas vidraças
e vitrines enfeitadas
e pelo tremeluzir das chamas das velas,
embelezando uma noite fria de outono
entregando a geada para o inverno.
Laura Oliveira
.-.-.-.-.-.-.
BAGÉ
sempre na vanguarda,
seja no meio artístico, cultural e rural.
Constantemente em caráter inovador,
é nessa frente que está o orgulho
do bageense pela cidade.
Manoel Ianzer




Fontes:
Lemieszek, Claudio
Ianzer, Manoel
Jornal Minuano de Bagé
Jornal do Comércio
http://www.alternet.com.br/bage/história/
Livros:
1. Forte de Santa Tecla de Tarcisio Antônio Costa Taborda
2. Construtores do Rio Grande de
Walter Spalding

Em breve mais informações.

5 comentários:

Manoel Ianzer disse...

Janice Martignago escreveu

Posso afirmar, confirmar e reafirmar, sou catarina, mas adoro o RS, tanto é que praticamente toda minha família mora nos pampas, mas eu, estou aqui na bela ilha da magia.
Parabéns por ser um gaúcho que ama sua cultura e sua gente! Isso é o que importa...valorizar!
Grande abraço e fique com Deus.
Jani
psiquejani@yahoo.com.br

Ana Luiza disse...

Parabéns pela iniciativa do blog. Pretendo ser guia de turismo e infelizmente não encontramos muita divulgação sobre nossa cidade. Estamos montando tbém um blog para divulgação do turismo de nossa cidade, gostaria de poder contar o o teu auxilio. Abraços Ana

Manoel Ianzer disse...

Ana Luiza
pode contar com minha colaboração. Sucesso na sua profissão. Aguardo o seu contato.
Abraços
Manoel

Mila disse...

Eu fiz um trabalho baseado em seu site e minha professora Heloísa me deu 10!!!!

Manoel Ianzer disse...

Mila obrigado pelo seu contato. Quando comecei este blog, minha intenção era essa, direcionada aos estudos dos jovens bageenses em busca de dados sobre nossa Bagé. Fico feliz em saber que tirou nota 10, usando este blog para sua pesquisa. Sucesso sempre.
Mande o seu email para receber mais história sobre a Rainha da Fronteira.
Abraço
Manoel Ianzer