terça-feira, 18 de dezembro de 2007

9 Os bageenses. "Qdo. viajava p/ Bagé via Van Gogh"


"OS   B A G E E N S E S"
 


"Quando viajava para Bagé de trem,
via os pessegueiros em flor,
via Van Gogh"

(Danúbio Gonçalves)

Nascer em Bagé é:
galopar nas asas do minuano
e sair pelo mundo
espalhando tradição e alegria.
(Manoel Ianzer)

 
"não gosto de cidade pequena,

só de Bagé" (Edy Lima)


OS FILHOS DE BAGÉ 

Alceu Collares (político)

Alessandro Vaz de Mattos (cantor)

Aron Correa (xadrez)

Brandt Acosta  (escritor)

Camilo Gomes (médico)

Carlo Andrei Rossal (pintor)

Claudia Fabrício Romariz (professora)

Dagmar Cavalheiro (artista plástica)

Danúbio Gonçalves (pintor)

Diogo Corrêa (radialista)

Dirlei Tavares Garcia (contabilista)

Edmundo Rodrigues (pintor)

Edy Lima (escritora)

Elvira Nascimento (professora)

Emílio Garrastazu Médici (presidente Br)

Ernesto Wayne (poeta)

Eron Vaz de Mattos (Compositor)

Flávio Brasil (poeta)

Gladis Haas (arquiteta)

Glauco Rodrigues (pintor)

Glênio Bianchetti (pintor)

Greice Morelli (cantora)

Heloisa Beckman (artista plástica)

Heloisa Tavares (professora) 

Isabela Fogaça (cantora)

J.J. Oliveira Gonçalves (jornalista)

Jader Moreci Teixeira - Leonardo (cantor)

Jaime Brasil
(escritor)

Judith Plentz (artista plástica)

Julia Benitez (Miss Bagé) 

Liane Machado (advogada)

Lúcia Gomes (colunista social)

Luis Simão Kalil (médico)

Luiz Coronel
(escritor)

Manoel Ianzer (poeta)

Mara Silveira Martins (Design Superfície)

Marcello Caminha (músico)

Márcia Duro Mello (professora)

Marcos Machado (músico)

Marcos Miranda (ator)

Maria Luíza Benitez (cantora)

Mário Carabajal (fundador da Academia de Letras do Brasil)

Mário Lopes (jornalista) 

Mary Terezinha (cantora)

Paccelli M. Zahler (engenheiro agrônomo)

Paulo Brossard (político)

Rejane Karam (artista plástica)

Renato Borba (pianista)

Roberto Alcalde (nadador)

Rodrigo Teixeira (computação gráfica)

Sandra Perrone (advogada)

Sarah Kilimanjaro (escritora)

Sérgio Fialho (cantor)

Sird Carol Marinho (vigilante sanitário)

Sylvia Martins (artista plástica)

Tarcísio Taborda (historiador)

Vagner  Carvalho (Capitão)

Zeca Brito (cineasta)
.-.-.-.-.-.-.-.

"Os bageenses se atraem"
não tenho visto este fenômeno
com outras cidades.
Jorge Saes
 .-.-.-.-.-.-.

Brandt Acosta

Somos irmãos - Bagé - e nos importamos uns com os outros.  
Brandt Acosta.

Brandt nasceu em Bagé. Estudou nas escolas São Pedro e XV de Novembro. Técnico em Processamento de dados. Poeta e escritor. Casado com Elma Acosta e tem dois filhos.
Sua página de crônicas no Facebook: https://www.facebook.com/cronicando/
.-.-.-.-.-.-.

Lúcia Gomes 

Bagé de meus pais e de meus filhos - minha história!

Lúcia Gomes é natural de Bagé. Artista plástica, colunista, marchand.  Estudou na Puc-RS., e UFPEL - Pelotas. Formada e graduada em artes. Viveu na Europa. Trabalhos na TV, rádio, jornais do RGS e Santa Catarina. Retornou a Bagé em 2012, como colunista do jornal  "Folha do Sul Gaúcho".  Produtora Cultural da AZ Galeria.
.-.-.-.-.-.-.

Sandra Perrone 

Bagé uma cidade pequena, 
com grandes e lindas histórias, 
guardadas no meu coração!

Sandra Regina Perrone Soares nasceu em Bagé, em 23 de junho de 1952. Advogada em atividade. Fez direito na FunBa - Faculdades Unidas de Bagé. Estudou na Grupo Escolar XV de novembro, Colégio Espírito Santo e na Escola Normal Presidente Vargas. Fez curso de declamação no IMBA - Instituto Municipal de Belas Artes. Casou em 1976 com o engenheiro civil José Antonio Marcon Soares de Jaguari e tem três filhos.  
 .-.-.-.-.-.-.

Liane Machado

Bagé merece o nosso amor! 
É extremamente gratificante saber que nossa terra inspira o "amor" de outros. 
A gente fica sorrindo de orelha a orelha!

Liane Silveira Fernandes Machado é bageense. Estudou no Colégio Espírito Santo, Colégio XV de Novembro e no Colégio N. S. Auxiliadora. Formada em direito pela FunBa (Faculdades Unidas de Bagé). É advogada, poetisa e procuradora da Prefeitura Municipal de Bagé. Casada com Marcolino Marques Flores Machado e o que mais gosta nesta vida é "ser mãe de Thiago e Raquel".
.-.-.-.-.-.-.-.

Julia Benitez 

Verdadeira barby da vida real. 
Venceu vários títulos de beleza. Jornal Minuano.

Nasceu em Bagé, está cursando jornalismo.
2002 - Garota da capa Jornal Minuano.
2003 - Rainha Mirim Tênis Clube.
2005 - Miss Bagé Infantil.
2005 - Miss RGS Infantil.
2006 - Miss Brasil Teen.
2008 - Miss Bagé Infanto-juvenil.
2008 - Miss RGS Infanto-juvenil.
2010 - Miss Brasil Turismo Juvenil.
2012 - Musa Sport Club Internacional.
2012 - Garota Bar Colorado.
2013 - Miss Brasil Word
2014 - Miss Brasil Turismo Mundial.
2015 - Miss Universo Brasil 2015.
2015 - Miss Universo Internacional.
2016 - Musa Grêmio Esportivo Bagé.
2016 - Rainha das Piscinas do Rio Grande do Sul.

Representar Bagé, o Rio G.Sul  e  o Brasil - é um orgulho imenso! - Julia Benitez
.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

Gladis Haas

 Bagé é um amor que não se repete. Sua forma mudou, sua essência permanece nas minhas raízes".

Gladis Regina Vargas Haas, nasceu em Bagé, em 02.06.1951. Arquiteta. Estudou no Colégio Espírito Santo e no Estadual Dr. Carlos Kluwe, terminando o científico em Porto Alegre. Faculdade na UNISINOS - 1975. Mestrado na UFRGS e Pós na PUC de Porto Alegre, na área de arquitetura. Casada com o arquiteto Joaquim Eduardo Vidal Haas de Cachoeira do Sul. Tem dois filhos.
.-.-.-.-.-.-.-.

Sérgio Fialho

"Deus não me deu nenhum talento em especial, porém me deu o dom de ser persistente e nunca descansar até realizar meus sonhos, e pra mim esse é um dos maiores dons que podemos ter". Sérgio Fialho.

Nasceu em Bagé. Foi morar ainda criança em Porto Alegre. Foi jogador do Grêmio, teve que sair, problema no joelho. Famoso modelo internacional, palestrante e cantor.
Foi Mister Bahia - 2012; Mister Fitness - 2012; Mister Brasil Universo - 2012.
Está investindo na carreira de cantor sertanejo universitário.
.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

Heloisa Tavares
Nasceu no "berço esplêndido" da Rainha da Fronteira - Bagé. Estudou no Colégio Espírito Santo e Colégio Estadual Dr. Carlos Kluwe, fez Educação Física na FunBa - Faculdades Unidas de Bagé e língua espanhola na Urcamp - Universidade da Campanha. Exerceu o magistério municipal e estadual até 2009, ano em que aposentou e passou a residir em Porto Alegre. Faz parte dos parceiros poéticos de Manoel Ianzer.
.-.-.-.-.-.-.
Dirlei Tavares Garcia 
Nasceu em Bagé - 1947. Estudou na Escola Silveira Martins e Geteco,  contabilidade na FAPA - Faculdade Portoalegrense. Trabalhou por 30 anos na GE - General Elétrica. Aposentado vive em Porto Alegre, seguidamente vai a Bagé para abraçar a família, unindo o útil ao agradável - visitando a Rainha Mãe
e a Rainha da Fronteira. Casado com Ondina Mara Ximendes.
.-.-.-.-.-.-.-.

Sird Carol Marinho
Nasceu em Bagé - 1956.
Técnico em contabilidade, Administrador de empresas, Vigilante sanitário.
Estudou nos colégios Silveira Martins, Mestre Pôrto, Auxiliadora e Geteco.
Fez Administração na Funba - Fundação Átila Taborda.
Trabalha na Prefeitura de Bagé, no Departamento de Vigilância Sanitária, como agente de combate à endemias, vetores e zoonozes.
.-.-.-.-.-.-.-.-

Paccelli  Zahler 

Paccelli José Maracci Zahler nasceu em Bagé - 1958.
Reside em Brasília desde 1982.
Graduação em Engenharia Agronômica - Faculdades Unidas de Bagé - 1981.
Mestrado em Ecologia pela Universidade de Brasília - 1985.
Fiscal Federal Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Defesa Fitossanitária.
Formação complementares: uma vasta extensão - cursos diversos.
Professor Universitário, escritor e editor da Revista Cerrado Cultural - revista literária virtual.
2010 - Escritor imortal cadeira nº 09, patrono Ernesto Wayne, Academia de Letras do Brasil.
Recebeu   muitos prêmios e medalhas na área da poesia.
Site da Revista Cerrado Cultural:
www.revistacerradocultural.blogspot.com
.-.-.-.-.-.-.-.-.

Mário Carabajal

Mário Roberto Carabajal Lopes - nascido em 1958, Bagé. Filho de Olegário Robaina Lopes e Manuela Cacilda Carabajal Lopes.
Mudou para Porto Alegre em 1962, com seus apis aos 4 anos. Em 1977 serve ao exército brasileiro no Rio de Janeiro. Depois morou em Alegre, Uruguaiana e depois Roraima.
Professor Universitário, escritor com mais de 27 livros publicados.
Fundador da Academia de Letras do Brasil.
Obras:
Passeio Cultural pelo Globo Terrestre
Evolução Psicomaturacional da Consciência Humana
Psicanálise Clinica Instrumental 
Dicionário de Psicanálise
Educação Ativa
Terceiro Milênio
Fim da Castidade ou da Humanidade
.-.-.-.-.-.-.-.-

ERNESTO WAYNE
 Maior poeta da Bagé! 

Ernesto Rubem Caio Wayne nasceu em Bagé, em 1929 e faleceu em 1997.
Filho de Pedro Wayne e Leopoldina Caio Wayne.
Poeta, professor, ensaísta e jornalista.
Um dos integrantes do Grupo de Bagé (anos 50).
Membro da Academia Bageense de Letras e do Grupo Cultura Sul de Bagé.
Obras: Ossos do vento - poemas e sonetos.
Extrato de conta - poemas.
O anjo calaveira - poemas.
A fada macambira - teatro infantil.
Momentos do modernismo em Bagé - artigo ensaio.
.-.-.-.-.-.-.-.

CLAUDIA ROMARIZ

Claudia Fabrício Romariz nasceu em Bagé. Estudou na Escola Silveira Martins, Colégio Espírito Santo e, fez o magistério no Colégio XV de Novembro. Fez faculdade na Urcamp - Universidade da Campanha.
Professora de Educação Física, atualmente se dedica a Biblioteca da Escola Dr. Arnaldo Faria. Idealizadora do "Projeto Leitura", onde ocupa o seu tempo - educando, ensinando, incentivando a leitura das crianças, desde sua tenra idade.
.-.-.-.-.-.-.-.

MARA SILVEIRA MARTINS

Mara Regina Silveira Martins nasceu em Bagé, estudou no Colégio Silveira Martins e Espírito Santo. Formada em Letras. Especialização em Teoria da Comunicação PUC. Mestre em Linguística PUC-USP. Fez ballet clássico na infância e depois dança contemporânea. Desde 1990, dança Tablado Andaluz. Fez curso de Arte em Museus. Depois de aposentada, como professora, trabalhou no Terceiro Setor como voluntária. Como profissional em planejamento para capacitar mulheres de baixa renda. Faz artesanato e tecelagem. Atualmente se dedica ao Design de Superfície, com ênfase em estamparia em tecido. Reside em Porto Alegre. Faz parte dos parceiros poéticos de Manoel Ianzer.
.-.-.-.-.-.-.-.

VAGNER CARVALHO
Vagner do Nascimento Carvalho nasceu em Bagé. Capitão de Fragata da reserva da Marinha Brasileira. Foi selecionado pelo comandante da marinha para participar do 1º Voo de Apoio à Operação Antártica XXXIII em novembro de 2014, levaram material, pesquisadores e a nova Guarnição  da Estação Brasileira Comandante  Ferraz. Vagner Carvalho é gerente de Planejamento e Acampamento Orçamentário na Secretaria de Pessoal, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa. Ele esteve pela primeira vez na Antártica em 2008. Recebeu várias medalhas: Mérito Tamandaré, Mérito Naval, Mérito Defesa, Medalha da Vitória, Medalha do Pacificador, Mérito Desportivo Militar.
.-.-.-.-.-.-.

SARAH KILIMANJARO
Nascida e residente em Bagé. Professora na área de pedagogia e pós-graduada em psicopedagogia. Palestrante ativa, atua no movimento espírita desde jovem, escreveu vários artigos publicados em jornais e revistas. Foi presidente da Sociedade Espírita Vicente de Paulo e vice-presidente da UME - União Municipal Espírita. Produções literárias: romances, reflexões espíritas, autoconhecimento e meditação, com 19 livros publicados.
Obras:
Só Há Felicidade, Pensando Bem
Érika: na Manhã Seguinte um Novo Tempo
Sol, Mar, Brisa e Paixão Proibida
O Segredo
Alegria - a Magia de Viver
É Tempo de Semear
Cordialidade, Afeto, Simpatia.
Viver e Entender a Vida
Realize-se: Pense Grande, Sonhe Grande
Dévus o Príncipe Egípcio
Um Mundo de Ilusões
-.-.-.-.-.-.-.

EMÍLIO GARRASTAZU MÉDICI

BRASIL
Ame-o
ou
deixe-o

31º Presidente do Brasil
Emilio Garrastazu Médici nasceu em Bagé no dia 04.12.1905. Seu pai Emilio Médici era comerciante e fazendeiro de origem italiana e sua mãe Júlia Garrastazu descendia de ricos estancieiros de origerm basca espanhola. Médici ingressou em 1918 no Colégio Militar de Porto Alegre, onde permaneceu até 1922. Em 1924 matriculou-se na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, sendo declarado aspirante a oficial da arma da cavalaria em 1927. Designado em seguida para o 12º Regimento de Cavalaria, com sede em Bagé. Sua dedicação ao exército foi tão intensa que chegou ao posto de general. Ele assumiu a presidência em 30.10.1969 e governou até 15.03.1974. Médici morreu na cidade do Rio de Janeiro, no dia 09.10.1985.
.-.-.-.

ALESSANDRO VAZ DE MATTOS

"Obras clássicas da música nativa do sul do Rio Grande"

Nasceu em Bagé em 23.03.1977, músico, compositor e arranjador, toca acordeon, violão, bombo leguero, faz solo e vocais no Grupo Sonido del Alma Gaucha que criou em 2003, é técnico em Processamento de Dados, Graduado em Letras com Pós-graduação em Gestão Escolar e Professor de Língua Espanhola da Rede Municipal de Ensino em Bagé.
O Grupo Sonido possui dois CDs gravados:
-Confraria de Fronteira
- hermanos pampeanos
http://www.sonidodelalmagaucha.com.br/
.-.-.-.-.

TARCÍSIO TABORDA

- Um filho gigante de Bagé - Manoel Ianzer

- Luminosamente, narrou Bagé como a mais mágica
cidade do continente - Elvira Nascimento


- Historiador maior de Bagé - Claudio Falcão


Tarcísio Antonio Costa Taborda - historiador, professor e escritor nasceu em Bagé em 13.07.1928 / 13.03.1994. Filho de Áttila Taborda e de Julia Costa Taborda. Exerceu entre 1951/55, o magistério secundário nos Ginásios Espírito Santo, Profª Melanie Granier e Colégio N. S. Auxiliadora, lecionando História do Brasil, Elementos de Economia Política, Português e Latim. Em 1952, foi bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do RGS. Exerceu o magistério superior nas Faculdades de Filosofia, Ciências e Letras e de Direito na FunBA (Faculdades Unidas de Bagé).

Instituições Culturais realizadas:
Instituto Genealógico Brasileiro em S.Paulo, em 1946.
Instituto Nacional San-Martiminiano em Buenos Aires, em 1950.
Museu Imperial em Petrópolis no Rio de Janeiro, em 1950.
Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, em 1962.
Academia de Letras José Alencar em Curitiba, em 1962.
Academia Bageense de Letras em Bagé, em 1970.
Associação de Pesquisa Histórica e Arquivística no Rio de Janeiro, em 1971.
Academia Riograndense de Letras em Porto Alegre, em 1975.
Instituto Geográfico de Minas Gerais - B. Horizonte em 1982.
Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina em Florianópolis em 1982.
Sociedade Brasileira de Estudos do Século XXVIII - Brasília, em 1984.
Associação de Imprensa em Porto Alegre, em 1984.

E nas instituições de Classes, realizadas:
Associação dos Juízes do Rio G. Sul, Porto Alegre, em 1955.
InternationalCouncil of Museums - Paris - França, em 1957.
Associação de Professores Universitários de História - S. Paulo, em 1962.
Associação dos Membros do ICOM - Rio de Janeiro, em 1974.
Associação Portuguesa de Museologia , em Lisboa, em 1975.

Fundou:
Museu Dom diogo de Souza em 1955 - em Bagé.
Museu Patrício Corrêa da Câmara em 1970, em Bagé.

Participou da fundação:
Círculo Cultural Dom Aquino Corrêa, em Bagé em 1946.
A Toga - Órgão dos estudantes da Faculdade de Direito de Porto Alegre, em 1949.
Museu da Gravura Brasileira em Bagé, em 1976.

Organizou:
Congresso de História em Bagé, em maio de 1955.
Celebração do Bi-centenário de nascimento de Dom Diogo de Souza em Bagé, em maio de 1955.
Encontro Nacional de Artistas Plásticos em Bagé, em janeiro de 1976.

Foi:
Vice-Presidente do Conselho Diretor da Fundação Áttila Taborda de 1967 a 1979.
Vice-Diretor da Faculdade de Direito de 1967 a 1971.
Pró-Reitor do Campus Universitário de Bagé de 1972 a 1974.
Curador de Museus da Universidade de Bagé de 1975 a 1979.

Colaborou com:
Jornal Correio do Povo - Porto Alegre.
Jornal Correio do Sul - Bagé.
Revista Militar Brasileira no Rio de Janeiro.

"Um historiador dedicado a história e a cultura de Bagé"




Livros (obras):
1. Santa Tecla na história da conquista do Rio Grande - crônica 1954.
2. A cidade - Sonho - antologia de poesias e impressões de Bagé 1958.
3. Correio do Sul - 50 anos (1914/1964) - síntese histórica 1964.
4. Dom Diogo de Souza - conferência em 1964.
5. A invasão Argentina de 1827 - história 1972.
6. Governos e governantes de Bagé - 1966.
7. A conquista da independência - conferência 1972.
8. O sítio de Bagé - história 1970.
9. A igreja de São Sebastião de Bagé - história 1975.
10. Forte de Santa Tecla.
11. Bagé, Bagé, Bagé - pequena síntese histórica.
12. Visconde de Serro Alegre - 1977.
13. Bagé de sempre - resumo histórico 1981.
14. Abolição da escravatura em Bagé, 28.09.1884 - síntese histórica.
15. Bagé e a revolução farroupilha - ensaio histórico 1985.
16. Histórico da Sociedade São Vicente de Paula 1915/1985.
17. Câmara Municipal de Bagé - 140 anos de história 1847/1987.
.-.-.-.-.-.-.

LUIZ CORONEL


Nasceu em Bagé em 1938.
Bacharel em Direito, Sociologia e Política. É compositor musical e poeta.
Sua obra é voltada preferencialmente para a temática da terra, no que retoma a tradição do cancioneiro sul-rio-grandense. Dentre suas obras literárias, destacam-se:
Mundaréu,
Retirantes do sul,
Cavalos do tempo,
Baile de máscaras,
Pirâmide noturna - são os clássicos do regionalismo gaúcho.
Recebeu vários prêmios no Brasil, Espanha e México.

"Nenhum afago chega mais terno e profundo
do que aquele que chega de minha cidade".
Luiz Coronel

.-.-.-.

MARCOS MIRANDA 

Nome verdadeiro - Vaine Geisler Dutra - nasceu em Bagé em 1938 e faleceu em São Paulo em 1988 com 59 anos, de parada cardíaca. Foi ator e dublador brasileiro, que imortalizou sua voz em vários personagens. Seu nome "Vaine" foi uma adaptação do nome do ator americano Jonh Wayne - curiosamente Marcos viria emprestar sua voz para o astro no filme "Rastros de Ódio".
.-.-.-.-.-.-.-.-.

DANÚBIO GONÇALVES


Danúbio Vilamil Gonçalves nasceu em Bagé em 30.01.1925.
Pintor, desenhista, gravador e escritor.

Aos 10 anos foi morar no Rio de Janeiro, onde viveu por 14 anos;

Em 1943 estudou com Candido Portinari;

Em 1945 frequentou o ateliê do paisagista e pintor Burle Marx e do escultor August Zamoyski;

Em 1946, estudou gravura e desenho com Carlos Oswald, Axl Leskoschek e Tomás Santa Rosa Junior;

Em 1950 foi para Paris, onde estudou na Academia Julian e teve contato com Carlos Scliar e Iberê Camargo, além de reencontrar Portinari;

Retornou ao Brasil em 1951 e fundou o Grupo de Bagé, com Glauco Rodrigues, Glênio Bianchetti e Carlos Scliar;

Em 1955 participou do Clube da Gravura de Porto Alegre, com Glauco Rodrigues, Glênio Bianchetti, Carlos Scliar e Vasco Prado;

De 1969/78 - Professor de gravura na Universidade Federal RGS. Deu curso de litografia do Atelier Livre da Prefeitura de P. Alegre. Deu cursos de xilogravura, litografia, desenho e pintura no Paraná, Santa Catarina e RGS;

Dedicou-se também ao mosaico, realizando obras em painéis de Igrejas de Bento Gonçalves, São Leopoldo e Porto Alegre;

Sua obra está presente em inúmeras coleções particulares e museus de Bagé, P. Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo.

Escreveu dois livros:
Do Conteúdo à Pós-Vanguarda - 1955.
Processos Bássicos da Pintura - 1996
.-.-.-.-.-.-.-.

GLAUCO RODRIGUES 

Nasceu em Bagé em 05 de março de 1929.
Faleceu aos 75 anos no Rio em 2004.
Pintor, desenhista e gravador.

Começou a pintar em 1945 e espôs pela primeira vez em 1948, na mostra "os novos de Bagé", em Porto Alegre;

Transfere-se para o Rio de Janeiro, onde estuda na Escola Nacional de Belas Artes e desenvolve sua carreira artística;

Voltando para o sul, criou o Clube da Gravura de Bagé e o Clube da Gravura de P. Alegre, em 1950, juntamente com Glênio Bianchetti, Danúbio Gonçalves, Carlos Scliar e Vasco Prado;

Em 1960, participou do IX Salão de Arte Moderna, ganhou o prêmio de viagem ao exterior. Participou da Bienal de Paris em 1961;

Viajou para Roma, onde parmaneceu de 1962/65;

Realizou exposições individuais em Munique, Stuttgart e Frankfurt - Alemanha;

Expôs em Roma em 1963, na Galeria d'Arte della Casa do Brasil;

Participou em 1964 da XXXII Bienal de Veneza;

Em 1967 foi premiado na IX Bienal Internacional de Arte de S. Paulo;

Em 1980, pinta o quadro "A Primeira Missa no Brasil, quadro oferecido pelo governo brasileiro ao Papa João Paulo II;

Em 1985, realiza aquarelas de paisagens gaúchas para a abertura e vinhetas da minissérie O TEMPO E O VENTO, de Érico Veríssimo, para a TV Globo;

Em 2000, é autor do painel em mosaico na entrada da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, uma obra gigantesca, toda construída em pastilhas;

Outro painel realizado por ele se encontra na estação de passageiros do Aeroporto Internacional de Salvador, na Bahia.
.-.-.-.

EDMUNDO RODRIGUES

"Fez telas e papéis cheios de encantamentos, com a genialidade de sua inquietação e impaciência, enfeitando lugares e gentes" (Tarcísio Taborda)

Edmundo Castilho Rodrigues
Nasceu em Bagé, em 1936.
Faleceu aos 73 anos em Bagé em 2010.
Artista plástico, tendo um vasto currículo de prêmios e exposições no Brasil inteiro.

Estudou pintura em Porto Alegre, nos anos 50, e participou de mostra coletiva em Bagé, em 1957.

Destaque no I Salão Cidade de Porto Alegre, em 1963, ano em que realizou sua primeira mostra individual.

Nos anos 60 foi selecionado para o XVI Salão Nacional de Arte Moderna, no Rio de Janeiro, e para a IX Bienal de São Paulo.

Edmundo Rodrigues era especialista em retratos e em telas com motivos gauchescos. As casas mais bonitas de Bagé comportam uma obra do pintor.

Escreveu dois livros:
Repartida Poesia - 1984
Clóvis Assumpção Irmão Maior

Edmundo Rodrigues
partiu...
anda pintando
em outros céus
estrelados
de luzes
Divinas


deslizando o seu pincel
de FÉ
numa aquarela suave
desenhos brandos
das invernadas
de um pampa branco
de geadas de algodão

o seu olhar infinito
dentro de um paraíso
de AMOR
a deslindar enigmas

Manoel Ianzer - (06.05.11)


.-.-.-.

GLÊNIO BIANCHETTI

Glênio Alves Branco Bianchetti nasceu em Bagé em 1928.
Gravador, pintor, ilustrador, tapeceiro, professor e desenhista.

Inicia estudos artísticos em Bagé, em 1940, junto com Glauco Rodrigues, sob orientação de José Moraes;

Em 1949, ingressa no Instituto de Belas Artes de Porto Alegre;

Em 1951, ao lado de Glauco Rodrigues, Danúbio Gonçalves e Carlos Scliar, funda o Clube de Gravura de Bagé e posteriormente o Clube de Gravura de Porto Alegre;

Na década de 1950, Bianchetti produz xilografia e linoleogravura com temas relacionados ao trabalho e aos costumes regionais;

Apartir dos anos 1960, trabalha principalmente com pintura, litografia e gravura em metal;

Em 1962, leciona desenho e pintura na recém-inaugurada Universidade de Brasília, permanece até 1965;

No início da década de 1970, colabora na criação do Museu de Arte de Brasília;

Em 1988, volta a Universidade de Brasília;

Em 1996 e 1997, é organizada mostra retrospectiva de "Grupo de Bagé" com exposições em várias capitais;

Em 1999, é homenageado no Palácio Itamaraty, em Brasília pelos 50 anos de carreira;

Em 2004 é publicado livro "GLênio Bianchetti", de autoria de José Paulo Bertoni;
.-.-.-.

Aron Correa
"1994 - Campeão Brasileiro de Xadrez é de Bagé"                                                                                       Aron Correa é bageense, nascido em 29 de julho de 1964, aprendeu a jogar xadrez aos 6 anos com seu pai no Clube Comercial. Começou a jogar xadrez profissional aos 19 anos e tornou-se 60º Campeão Brasileiro de Xadrez em 1994.   Por ser de Bagé a sua vida é xadrez e turfe.       
.-.-.-.                                                                                                                                                                                                                          Edy Lima    
Nasceu em Bagé 07.07.1924. É jornalista, trabalhou na imprensa, editou e produziu discos para crianças, escreveu novelas para a tv e peças para teatro. É autora de muitos livros, alguns traduzidos para o espanhol, italiano e catalão. Sua obra já lhe rendeu diversos prêmios.
Livros:
A Vaca deslumbrada;
A Vaca na selva;
A Vaca voadora;
A Vaca invisível;
A Vaca misteriosa;
O poder do superbicho;
A gente e as outras gentes;
A gente que ia buscar o dia;
Escola nossa de cada dia;
Ao sol do novo mundo.

"A farsa da esposa perfeita"
Escrita pela bageense Edy Lima.
É considerada uma obra prima do teatro.
Produção: Centro Histórico Vila Santa Thereza.
Data: 09, 10 e 11 de abril de 2010.
Teatro: Santo Antonio, em Santa Thereza - Bagé.
.-.-.-.-.-.

Flávio Brasil
"Poesia Sentida é uma nova evolução cultural"

Flávio Vaz Brasil nasceu em Bagé, escritor, compositor, músico e poeta. Lançou seu livro "Poesia Sentida", na 12ª Feira do Livro de Bagé. Flávio desejou fazer mais do que um livro de poesia, algo que pudesse ser útil. Assim, concebeu a publicação que já nasceu em português, braille e áudio. Não foi por acaso que os deficientes visuais da cidade de Bagé também marcaram presença na sessão de autógrafos. A escassez de obras traduzidas em braille, é por ser um sistema muito caro, o acesso é apenas a obras didáticas do Ensino Fundamental e do Médio.
Livro: Poesia Sentida
CD: Que gaúcho é esse que não toma mate?
http://www.flaviobrasil.com.br/"O livro do Flávio Brasil - é um avanço na cultura brasileira" - Argemiro de Brito
.-.-.-.-.-

Paulo Brossard


"Um dos mais respeitados brasileiros"

Paulo Brossard de Souza Pinto - nasceu em Bagé (23.10.1924), Advogado, professor do Direito Civil e Direito Constitucional, Escritor, Deputado Federal, Senador, Ministro do Supremo Tribunal Federal, Ministro da Justiça do governo Sarney. Em 1978 foi candidato a vice-presidente da República, na chapa do Gal Euler B. Monteiro, foi derrotado pelo Gal João Figueiredo e Aureliano Chaves.
.-.-.-.-.-.

ZECA BRITO


"Arrojado cineasta bageense"

Nasceu em Bagé. Diretor de fotografia, produtor, roteirista e diretor. O cineasta e artista plástico é integrante do núcleo de gravura do Rio Grande do Sul e acadêmico da faculdade de artes da UFRGS. Graduou-se em Realização Audiovisual pela Unisinos, Rs em 2006. O arrojado cineasta aos 24 anos, já dirigiu dez curtas e dois longa-metragens e sete videoclipes. Muito premiado pelo curta "Aos Pés" - é uma obra prima. Produziu no interior de Bagé o curta "O Sabiá", que conta o cotidiano de uma família de "quilombolas" da região do Rincão do Inferno, com elenco e equipe de Bagé. Zeca Brito já conquistou prêmios em diversos festivais nacionais. Premiado com o  curta  "Aos Pés" no Festival de Lisboa em 2011. Presidente do Festival de curtas de Lisboa 2013.
Idealizador do Festival Internacional de Cinema da Fronteira em Bagé, que chega a sua sexta edição, com longas e curtas-metragens do Brasil, Portugal, Coreia  do Sul e Uruguai.
.-.-.-.-.
Bagé aproximou-se, nos últimos anos, de uma posição destacada no calendário cultural do RGS. Esta ponte foi erguida pelo Festival Internacional de Cinema da Fronteira. (Zero Hora)
.-.-.-.-.
Obras de Zeca Brito:
Pule para Pegar
Zilá
Um filme chamado Sfincter
O Guri
Voo Cego
Aos Pés
Um Breve Assalto
O Sabiá

.-.-.-.-.-.

Alceu Collares


"Prefeito de Porto Alegre,

Governador do Rio Grande do Sul". 

Alceu de Deus Collares nasceu em Bagé, 12 de setembro de 1927.
-Foi quitandeiro, carteiro, telegrafista.
-Em 1960 forma-se advogado.
-Em 1964 elege-se pela primeira vez, para o cargo de vereador.
-Em 1970 é eleito Deputado Federal, sendo o mais votado da legenda do RGS.
-Quando da sua reeleição, em 1974, foi o mais votado do estado.
-Em 1978 é reconduzido ao cargo com 120 mil votos, e se torna líder da bancada do MDB.
-Foi o primeiro prefeito negro de Porto Alegre de 1986 a 1988.
-Foi o primeiro governador negro do Rio Grande do Sul, eleito com 60% dos votos dos gaúchos. Collares teve 2.319.400 votos para a gestão de 1991 a 1994.
-Prometendo uma revolução na educação, transformou esta área na mais conflituosa e polêmica de seu governo.
-No seu governo o PIB chegou a 6,4% , recorde histórico do estado, sendo o crescimento acumulado no período de 23,43%.
.-.-.-.-.

LUIS SIMÃO KALIL

"Um médico muito amado pelo seu povo"

Nasceu em Bagé em 19 de novembro de 1937. Faleceu dia 27 de janeiro de 2013. Médico formado pela Faculdade de Santa Maria em 1961, completou os estudos em São Paulo e Rio de Janeiro. Vereador, Prefeito em 1978 e 1989/92, e escritor. Filho de imigrante libanês, era casado com Leny Nunes Kalil. Muito amado pelo povo de Bagé. Era um homem bastante culto e bem humorado.
Livros publicados:
1. Salim faz preço, freguês - Samuel também faz, senhor.
2. Contando parece mentira.
3. Deus não esquece.
 .-.-.-.-.

HELOISA BECKMAN

"Uma artista que engrandece Bagé"

Heloisa Beckman Morgado nasceu em Bagé.
Professora e Artista plástica.
Graduada em Ciências Sociais, Desenho e Plástica, Educação Artística de Licenciatura Plena.
Especialização em Sociedade, Cultura e Política da América Latina, e Teoria e Crítica da Arte Conteporânea.
Foi Diretora da Faculdade de Belas Artes.
Coordenadora Municipal de Cultura de Bagé.
Coordenadora Municipal de Cultura e Turismo de Aceguá.
Secretária Municipal de Cultura de Bagé.
(Arquivo do blog 29.04.11).

.-.-.-.-.-.

ERON VAZ DE MATTOS


"Músico e poeta nativo vastamente conhecido
no Rio Grande do Sul"

Nasceu em 15.12.1950, em Olhos d' água, interior de Bagé.
Músico, atuou durante vários anos no primeiro conjunto regionalista de Bagé - "O Dorminhoco".
Conquistou importantes premiações nos festivais de músicas do Rio Grande do Sul.
Possui um grande número de canções gravadas em LP, algumas tem a sua participação como instrumentista.
Membro da Estância da Poesia Crioula do RGS.
Venceu os principais concursos de poesia nativa do estado, sendo considerado, nesse gênero, um dos maiores poetas.
Em 1990 integrou a plêiade de poesia Riograndense na Edição da Antologia "APARTE".
Obras:
1)Romance de Estrada Longa - Versos Crioulos - 1995
2)Aqui Memorial em Olhos D' água - 2003
3)Meu Canto Poemeto de Campo - 2004

.-.-.-.-.

JAIME BRASIL

Jaime Vaz Brasil nasceu em Bagé (30.12.62), escritor, médico psiquiatra e psicoterapeuta. Diretor Técnico e Docente do Curso de Formação em Psicoterapia do Instituto Fernando Pessoa.
Irmão de Flávio Vaz Brasil. Autor de diversas letras de canções. Vários prêmios literários. Tem muitos artigos e ensaios publicados em antologias, revistas e jornais, além de mais de 130 letras de músicas já gravadas. Vencedor de 20 festivais de música, como letrista. Obteve outras 60 premiações secundárias.
Livros:
Punhais do Minuano
Livro dos Amores
Os Olhos de Borges
Inventário de Cronos
Pandorga da Lua
www.jaimevazbrasil.art.br
.-.-.-.


ISABELA FOGAÇA

 "Porto Alegre é demais"

Isabela Coronel Amilivia Fogaça de Medeiros nasceu em Bagé em 09.09.1960. Cantora e nutricionista. Casada com o professor, compositor e político José Fogaça, prefeito de Porto Alegre em 2005. Tornou-se conhecida como cantora nos anos 90, quando gravou "Porto Alegre é demais", de autoria do seu marido José Fogaça. Fez muito sucesso no Rio Grande do Sul. Participou de vários festivais de música gaúcha. Gravou um CD com músicas de natal e participou de três antologias.
.-.-.-.-.

MARY TEREZINHA


Nasceu em 1948, cantora, compositora e acordeonista. Em 1960 - aos domingos de manhã, cantava e tocava a sua gaita (acordeon) com Adolfo Morais no violão, pela Rádio Cultura de Bagé. (Eu vi (Manoel Ianzer) estava lá, empurrado pelo meu pai, para ser cantor. Fui um fracasso. Passei a declamar poesia gaúcha, foi daí que me interessei por mensagens poéticas e espirituais).
Em 1961, durante um show na cidade de Bagé, Teixeirinha conheceu Mary Terezinha, uma adolescente de 13 anos que tocava todas as suas músicas no acordeon. Foi o início de uma parceria de grande sucesso no RGS e no Brasil, até a separação em 1983.
.-.-.-.-.

CARLOS ANDREI ROSSAL

"A arte sempre fazendo arte em Bagé"


Carlo Andrei dos Santos Rossal nasceu em Bagé, em 18 de abril de 1973, pintor autodidata. Desde pequeno começou a trabalhar com arte em função do problema de bronquite, sua mãe dava papel e lápis para desenhar e percebia que ele se acalmava - passando as crises de falta de ar. Depois disso nunca mais parou com o desenho e nem com a pintura. Já participou de várias exposições no Brasil e no exterior, sendo que em algumas foi premiado:
- Double Bass Symposium da University of Southern Mississipi in Hattiesburg, nos Estados Unidos, em 2007 e 2010.
- Salão de Pintura da Biblioteca Pública de Pelotas.
- Sesi Descobrindo Talento Porto Alegre.
- Mostra do Desenho Brasileiro em Curitiba.
Carlo Andrei trabalha principalmente com a figura humana (mulheres e músicos). A última série de pinturas que fez "foi batizado com o nome de - JAN SESSION", que consistiu em escutar seus temas de jazz preferidos e transformá-los em quadros, dando nome às pinturas de acordo com a música que ouvia enquanto fazia. Carlo é proprietário do ATELIER COLETIVO - em Bagé. Um espaço voltado para oficinas de arte e apresentações musicais, além de espaço permanente de exposições dos trabalhos.
(Postagem em 05.04.11)
.-.-.-.-.-

MARIA LUÍZA BENITEZ


Natural de Bagé e descendente de índios charruas. Iniciou sua carreira em 1969 em Bagé. Foi contratada como radialista pela Rádio Difusora e Rádio Clube (locutora de programas de auditório).
Em 1976, mudou para Porto Alegre. Trabalhou na Rádio Gaúcha, Princesa e Guaíba (nesta última ficou quase 15 anos) .
Depois de 1984, passou a dedicar-se à carreira de cantora.
Vem trabalhando com folclore latino desde 1980.
Possui três CDs gravados.

www.marialuizabenitez.com.br
.-.-.-.-.-.

MARCOS MACHADO

"Concertos harmônicos para a alma" - Manoel Ianzer

Natural de Bagé. Reside nos Estados Unidos desde 1995. O contrabaixista gaúcho desenvolve uma carreira Internacional como solista, professor e músico de câmara. É professor de contrabaixo erudito e jazz na University of Southem Mississippi. É doutor em música pela Universidade de Ilinois. Tem feito diversas turnês e festivais pela Itália, França, Suiça, Portugal, Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos, Argentina, Paraná, S. Paulo e Rio Grande do Sul - Brasil.

Apresentou-se em vários festivais:
Montreux Jazz Festival (Suíça).
Vienne Jazz Festival (França).
Victoria Bach Festival (Texas - EUA).
Bonneville Chamber Music Festival (Utah.EUA).
Northern Lights Music Festival (Minnesota, EUA).

Desde 2007 tem atuado com o grupo de Câmara Conspirare, sob regência de Craig Hella Johson, com o qual gravou obras do compositor inglês Tarik O'Regan, no Music Hall do Troy Savings Bank, em Nova York, pelo selo Harmonia Mundi.
Obras:
CD - Threshold of Night foi lançado em 2008
e indicado para dois prêmios Grammy 2009

Marcos Machado com sua esposa Eleonora Alcalde Machado, Sonia Alcalde e Jean Reis, são os idealizadores do 1º Festival Internacional de Música no Pampa, realizado com enorme sucesso em Bagé em julho de 2010.

http://www.marcosmachado.com/top-english/links.htm
.-.-.-.-.-.

"BAGÉ É APAIXONANTE"
O AR DE BAGÉ FALA,O VENTO MINUANO É O SOM.

Sônia Alcalde
.-.-.-.-.-

MARCELLO CAMINHA

Marcello de Macedo Caminha nasceu em Bagé em 1971. Quando estava estudando no colégio em Bagé, a mãe matriculou na Escola de Violão. Marcello tomou gosto e aos treze anos foi "professor de violão". Em 1985 participou do primeiro festival em Bagé - "Sentinela da Canção". Depois vieram muitos festivais e muitos prêmios. Em 1990 conheceu sua esposa Luci, tem dois filhos - Marcellinho e Malena. Em 1994, vence seu primeiro festival como compositor, com a milonga instrumental, em Pelotas. Em 1996, se formou médico veterinário pela Urcamp.
Álbuns:
1998 - Estrada do Sonho
1999 - As Belas Canções de Natal ao Violão
2000 - Clássicos Gaúchos ao Violão
2001 - Tangos ao Violão
2002 - Clássicos Gaúchos ao Violão - Vol. II
2003 - Hinos Brasileiros ao Violão
2005 - Clássicos Gaúchos ao Violão - Vol. III

2008 - Influência
2009 - Sucessos de Ouro
.-.-.-.-.

LEONARDO - Jader Moreci Teixeira
"Céu, Sol, Sul, Terra e Cor "

-Nasceu em Bagé em 30 de novembro de 1938.
-Faleceu em Viamão em 07 de março de 2010.

-Foi músico, cantor e compositor de música regional gaúcha.

-Em 1957, aos 19 anos de idade, mudou para P. Alegre.

-Trabalhou como palhaço de circo, com o nome de "Zé Sabugo".


-Adotou o nome artístico "Leonardo" quando compôs dupla com Leonir Marques.

-Em 1960, foi um dos integrantes do grupo "Os Três Xirus", com o qual gravou 12 discos.

-Em 1974, deixou do grupo para trabalhar como produtor de discos, lançando artistas como
o "Gaúcho da Fronteira".

-Em 1978, compõe a canção "Céu, Sol, Sul, Terra e Cor"
(eleita música-símbolo do Rio Grande do Sul por voto popular),

com a qual foi premiado no festival Teuto-riograndense, de Taquara.

-Em 1982, conquistou o troféu Calhandra de Ouro da Califórnia da Canção
Nativa, de Uruguaiana, com "Tertúlia".

- Desde 2003/2010 - Apresentava aos domingos um programa de música nativa na Rádio Guaíba, chamado "Província de São Pedro".

- Outros sucessos: Viva a Bombacha, Tertúlia e Batismo de Sal.

Álbuns gravados:
1984 - Viva a Bombacha
1985 - Morocha Não
1986 - Carta à Uruguaiana
1988 - As Mais Premiadas
1990 - Passo Fundo
1993 - O Analista de perto de Bagé
1996 - O Homem do Pala Branco
1997 - Exageros de Gaúcho
2000 - A Dança do Morimbondo

-.-.-.-.-.


CAMILO GOMES

"Figura de grande expressão da comunidade"

Nasceu em Bagé, em 06 de setembro de 1909 e faleceu em Bagé em 29 de abril de 1981. Médito Sanitarista, Político e Desportista. Homem ligado a todos os movimentos comunitários desta cidade. Dedicou-se a medicina depois de 35 anos de vida pública. Foi delegado de saúde, como médico. Foi chefe do centro de saúde. Visou prestar atendimento às pessoas carentes. Com sua esposa, também se dedicou a Filantropia e Assistência Social. Foi vereador e Prefeito da cidade de Bagé.
Obras publicadas:
1. Das Duodenopatias na Ancilostomose Cadeira de Clínica Médica.
2. A Saúde - Conferência realizada - 17.09.1935 no Colégio Elementar de Bagé.
(Livro: Escritores bageenses - Jornal Minuano / postagem no blog 29.04.11)

.-.-.-.-.-.-.

Sylvia Martins


"A bageense que brilha no mundo"

Nasceu em Bagé. A artista plástica está radicada em Nova York.
Frequentou os ateliês de Glauco Rodrigues e Rubens Gerchman.
Estudou no Art Students League sob a orientação de Richard Pousette-Dart.
Inúmeras mostras individuais e integrou coletivas em Nova York - EUA e em outros países como Inglaterra (onde morou 2 anos), Itália, França, Grécia e Brasil.
Foi a única artista brasileira citada nos Diários de Andy Wharol, Keith Haring, Basquiat, dentre outros. A artista plástica é uma das poucas brasileiras que obteve fama e dinheiro no mundo inteiro, principalmente nos Estados Unidos. Ela é vibrante e possui talento.
Ex-senhora Richard Gere, viúva do grego milionário Constantino Niarchos.
.-.-.-.-.-.-.-.-.


Rodrigo Teixeira


"O bageense que brilha em Hollywood"

Nasceu em Bagé em 1976. Filho único do casal Paulo e Fátima Teixeira. Foi morar em Porto Alegre em 1990, trabalhando em uma agência de propaganda com computação gráfica. Em 2001 foi morar em Los Angeles, para trabalhar com arte gráfica. Com trabalhos marcantes como "Superman returns", o seriado de TV True blood e Alice no País das Maravilhas. E agora com o filme "2012 - o fim do mundo" - o sucesso surgiu em sua vida, após algum tempo de muita luta e dedicação. Rodrigo Teixeira - é o nome dos efeitos especiais no cinema Internacional.

.-.-.-.-.-.-.-.-.-.



.-.-.-.-.

Elvira Nascimento


Elvira de Macedo Nascimento - Professora de Psicologia, Orientadora Educacional, Poetisa e uma das fundadoras do Cultura Sul.
Coordena o Projeto Ecoarte que defende os fundamentais equilíbrios planetários e humanos da região.
Foi responsável pelas 25 edições do Jornal Ecoarte com ampla circulação.
Há 40 anos produzindo textos e reflexão para a comunidade, alguns dramatizados em Bagé e fora.
Patrona da 6ª Feira do Livro de Bagé - 2003.

Obras
Participação com a turma do Cultura Sul Bagé:
- 1000 versos do Sul e algumas letras perdidas.
- CD - Sul-Poemas de Oficina.


As mulheres e sua faina

Essas mulheres
que transitam com
seus pesados
sacos de cebolas

não conhecem spots e molduras
nem andaram pelas ardentes películas
de Fellini

mas, a pé e determinadas,
deslizam,
plásticas
nas ruas de Bagé

Mal sabem,
essas mulheres,

que carregam pedaços de cosmos
coreografias de constelações
alguns símbolos de teses milenares

Mal sabem,
em sua extenuada gravidade,
que carregam
a Terra, Marte
a partitura infima das crostas
e os conchavos das transparências
e anéis
nessas singelas cebolas
de nosso solo crioulo

O mundo as ignora
mal sabem também dessas mulheres
e de seu passo de pedra e pão
e que,
por esse peso na mão,
ele se move e comove
se aleita e se lança

Essas mulheres
com suas douradas cebolas
carregam braços,
bocas, alentos
e aromas

Elvira do Nascimento

http://www.culturasulbage.com.br

.-.-.-.-.-.

Diogo Corrêa

 
"O poeta bageense se destaca a nível nacional"


José Diogo Barros Corrêa - natural de Bagé.
Professor de Educação Física, Radialista e Poeta.
Tem participado de festivais de música nativista com algumas premiações.
Sua poesia foi publicada no livro 63ª Antologia de poetas brasileiros contemporâneos.

Enquanto escrevo

Alguém chora... Enquanto escrevo.
Há crianças na rua a penar,
Pequenos pássaros sem ninhos
Com asas cortadas para voar...

Há uma árvore morta, caída,
Na praça do meu lugar

Alguém acabou com a sombra
E o "abrigo" pra namorar...

Progresso em forma de neblina,
Escorre lavando o chão.
Chove lá fora... É ácida e fina.

Vibra um silêncio na solidão.
Enquanto isso, na lixeira da esquina,
Um cão e seu homem catam pedaços de pão...
Diogo Corrêa

.-.-.-.-.-.-.-.-

Greice Morelli

"Uma instrumentista de Bagé"

Nasceu em Bagé. Cantora, compositora e atriz.
Prêmios:
- "Musicanto" (evento sul-americano) - melhor intérprete de 1989.
- "Teatro Brasileiro" do Ministério da Cultura e da Funarte em
Risco e Paixão (atuou e compôs)
- "Título de Musa do Inverno Carioca" - com o Show
"Uma Voz".
Em 1997, em Portugal, concluiu a gravação do seu 1º CD.
Em 1998, cantou em Lisboa, Londres, Paris e Roma.
Em 2002, gravou o CD - "Maresia".
Em 2005, apresentou por oito meses o Programa Palavra de Mulher (TV Guaíba).

.-.-.-.-.-.

Dagmar Cavalheiro

  
"Ama a vida, com todas as suas nuances"

Dagmar Leivas Cavalheiro natural de Bagé, com 15 anos foi morar em Porto Alegre, onde fez o segundo grau na Escola Julio de Castilho e a Faculdade na Puc.
É artista plástica e dedica-se a pintura, textura e modelagem em biscuit. Professora nas três técnicas.
Tem dois filhos - um biólogo e o outro historiador.
Gosta de desafios, acha estimulante. Preza muito a sinceridade e a liberdade.
Faz parte do "Grupo de bageenses em Poa e no mundo".


http://artesanatoartesdosul.blogspot.com/

 .-.-.-.-.-.-. 

"Bagé tem preciosidades
que qualquer sensível pessoa
com o talento de um artista
é capaz de revelar ao mundo."
Estefania
.-.-.-.-.-.

JUDITH  PLENTZ

"Uma preciosidade de Bagé em Porto Alegre"

Nasceu em
Bagé. É graduada em Educação Artística e Artes Plásticas, Pós-graduada em História da Cultura Contemporânea e especialista em Arteterapia.
Professora em cursos de Pós-Graduação em Centrarte e Arteterapia em Porto Alegre.
Desenvolve trabalhos de reabilitação em clínicas e hospitais.
A Artista Plástica é executora de vários projetos na área de humanização por meio da arte em vários lugares do Brasil.
É apaixonada pela Cultura e pela Rainha da Fronteira, ela criou através da Internet, um
"Grupo de Bageenses em Poa e no mundo", que ja passou dos 1.500 membros (setembro/2011).

www.judithplentz.pzd.com.br
.-.-.-.-.-.-.

Márcia Duro Mello

Uma rosa de Bagé no Rio G. Sul 

Márcia Nadya Resende Duro Mello, nasceu em Bagé, professora, poetisa, formada pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Bagé, Pós-graduada pela PUC, em "Método Educativo de D. Bosco". Escreveu artigos para diversos jornais e revistas. Recebeu troféus e medalhas de diversas entidades de ensino. Membro do Cultura Sul de Bagé e da Associação Bageense de Escritores.
Obra: Um aroma de Rosas (poesia).
.-.-.-.-.-.-.-.-.

Renato Borba

"Artista que transforma os encontros em momentos mágicos"

Nasceu em Bagé, em 22 de setembro de 1967.
Maestro, arranjador e professor de música.

Estudou no Colégio Estadual de Bagé - Dr. Carlos Antônio Kluwe.

Estudou no IMBA - Instituto de Belas Artes de Bagé, piano
formação em música instrumental: piano - 1976

Bacharelado em piano -  URCAMP 1986

Bacharelado em direito (incompleto) - 1986

Na Funarte - UERGS - Fundação Municipal de Arte de Montenegro
Graduação em música - licenciatura 2003/06

Pós-graduação pela Universidade Federal do RGS.

Pianista em Porto Alegre, onde reside.
Trabalha em projeto Phoenix de arte.

Piano com repertório de Jazz, Bossa Nova e MPB.

Faz parte do "Grupo de bageenses em Poa e no mundo". 
http://criarterias.blogspot.com.br
.-.-.-.-.-.-.-.

Rejane Karam Osório

"Gosta de tudo que está ligado a arte"

Rejane Maria Dias Karam Osório - nascida em Bagé em 1955. Filha da professora e escritora Maria Hyeda Dias Karam e do comerciante Pedro Karam. Estudou no Colégio Espírito Santo, no Colégio Estadual Carlos Kluwe e no Colégio N. S. do Bom Conselho em Porto Alegre. Formada em Educação Artística com licenciatura em Artes Plástica na URCAMP-1980. Trabalha com pintura acrílica em quadros, em objetos e também com bijuterias em tecido no seu Ateliê Arte. Casada com um bageense e tem um casal de filhos.
.-.-.-.-.-.-.-.

J.J. Oliveira Gonçalves

"Cultura em defesa da natureza"

É natural de Bagé, vive em Porto Alegre há mais de 40 anos. Jornalista, professor, poeta, escritor, trovador, cronista, ensaísta, palestrante, ecologista, espiritualista, místico. Adepto de São Francisco de Assis, tem especial afeto pela Natureza e pelos animais.
Presidente Nacional da Confraria Artistas e Poetas pela paz / CAPPAZ - P. Alegre.
Participa do Grêmio Literário "Castro Alves" - Porto Alegre.
Prêmios:
Comenda Stella Brasiliense - Brasília - DF.
Medalha Jornalismo Hipólito José Costa - DF.

Inverno... Relembranças!
 

(Ao PoetAmigo Manoel Ianzer!)
 

J.J. Oliveira Gonçalves

O inverno - de lembranças - me invade
O bageense e gaúcho coração!
E o frio ele me traz esta ilusão:
Que volto às ruas nuas da cidade!

E All Hirt ouvindo tenho a Sensação
Que embalo em seus acordes a Saudade!
Reencontro essa tal  Felicidade:
Adolescente - o Mundo em minhas mãos!

O vento e a chuva fina em meu rosto
Penso: "Já fui Janeiro e quase Agosto"
Versos semeio - apenas - no Caminho!

Com olhos de umidade eu olho o frio
Suspiro de Distância e de Vazio...
Bagé: em cada rima meu Carinho!

http://www.jjotapoeta.art.br/


.-.-.-.-.-.-.-.-.

Mario Lopes

"Um dos maiores jornalistas de Bagé"

Mário Nogueira Lopes nasceu em Bagé, em 28 de outubro de 1922 e casou em 1948 com Gecy Fernandes Lopes. Radialista, jornalista e escritor. Depois de rápida passagem pela Voz do Povo, serviço de alto-falante, como cronista esportivo, ingressou no Correio do Sul, em 1944, como comentarista esportivo. Dai saiu, quando da fundação da Rádio Cultura, para ser o primeiro comentarista e narrador de futebol da radiofonia bageense. Posteriormente, na  Rádio Difusora, quando de sua fundação, assumiu o departamento de notícias, criando o radio jornalismo em Bagé. Em 1962, voltou ao Correio do Sul, como secretário da redação da comunidade, sendo homenageado em 1970, cargo que ocupou até abril de 1994. Ao completar 50 anos de jornalismo recebeu várias manifestações da comunidade sendo homenageado e agraciado pela Prefeitura Municipal. Seu nome é título do "Prêmio Imprensa - Troféu Mário Lopes".
Obra:  Bagé Fatos e Personalidades
.-.-.-.-.-.-.-.-.

Roberto Alcalde 

Orgulho de Bagé

Roberto Alcalde Rodriguez nasceu em Bagé, em 14 de janeiro de 1992.
Atleta de natação "paralímpico."
Conquistas: 
Campeão Mundial Junior 2008 - Nova Jersey, EUA - 100m costas.
Campeão Parapanamericano Junior 2009 - Bogotá, Colômbia - 400m e 100m (livre).  
Campeão do Brasil 2010 - 100m peito.
4º  lugar Mundial Absoluto em Eindhonven - Holanda - 100m peito.
Campeão do  Mundo 2013 - 100m peito - Natação Paralímpico de Montreal - Canadá
(aos 21 anos).

.-.-.-.-.-.-.-.-.

Manoel Ianzer

"Simplesmente poetizando a alma"

Manoel Francisco Madeira Ianzer nasceu em Bagé em 1948. Estudou na Escola Silveira Martins, no Colégio Estadual de Bagé - Dr Carlos Antônio Kluwe. Prestou o serviço militar em 1967, em Bagé. Terminou o ginásio em Porto Alegre, o colegial e a Faculdade , em São Paulo, onde se formou em Administração de Empresas. Dono de uma microempresa em São Paulo. É casado com Luzinete Alves Ianzer de São Lourenço da Mata, Pernambuco. São seus filhos Rogério e Danielle. Faz parte do "Grupo de Bageenses em POA e no Mundo".

Livros publicados:
Galhos secos ou floridos - 1980.
Amor ao amor - 1982.
Olimpíada da vida - 1985.
Portal da alma - 2007.
Mirem-se na alma - 2008.
No silêncio de nossas iras - 2009.
Sem Ponto - 2010.
Painel do tempo - 2011 em parceria com Danielle Ianzer.
A internet tomou conta do planeta Terra..., 2012.
Uma vida que segue - 2013

Bagé
 
Sou muito raíz,
terra - campo,
mato - cacimba
cachorro perdigueiro
e Brinco de Princesa

Bagé - atrai!
O gaúcho - canta!
O minuano- assovia!
O bageense - cria!
O visitante - gosta!

Sou muito mais
pampa - coxilha,
banhado - sanga
cavalo alazão 
e "Rainha da Fronteira".
(Manoel Ianzer)

http://manoelianzerpoesia.blogspot.com


.-.-.-.-.-


Fontes:

Jornal Minuano de Bagé

Site Sonido del Alma Gaucha

Site Cassiano Mendes
Pentz, Judith
Grupo de bageenses em Poa (Facebook)
Brasil, Flávio
Ianzer, Manoel
 
Miranda, Antonio
Garcia, Elida Hernandes
Benitez, Maria Luíza
Global Editora
Wikipédia
Página do Gaúcho
Itaú Cultural
Livro: Escritores Bageenses
Luthier, Germano M.
Blog Reino da Poesia
Conexão Arte

Escritores Bageenses

7 comentários:

Manoel Ianzer disse...

Alessandro escreveu

Grande amigo e poeta Manoel! Tuas palavras são sempre amorosas, quando falas de nossa Bagé, quando fala dos amigos, quando fala de Deus! Só podemos agradecer-te por estar sempre torcendo, mesmo que de longe, pelo nosso trabalho! Espero sempre poder merecer tua amizade e tua torcida! Grande abraço!
Alessandro Vaz de Mattos
Sonido del Alma Gaucha

Flavio disse...

http://www.youtube.com/watch?v=S6O7AnOPAco

Maria Marçal disse...

Olá, Manoel!
Primeiro, um prazer enorme vir aqui no teu Blog.
Como deve ter uma emoção diferenciada falar de tua Terra Natal estando fora dela....

Mas a vida é para enfrentar desafios e a felicidade não tem moradia, segue companheira apenas da saudade.

Fui secretária do Diretória Estadual do PDT, quando com Dr. Collares. Quando este se elegeu na Prefeitura fui convidada a seguir com ele como Oficial de Gabinete. Uma honra onde aprendi muito. Meu pai era político, também. Vereador por 18 anos e Presidente da Câmara em Guaíba. Eram amigos.

Tenho um carinho enorme pelo Dr. Collares e pela Neusa Canabarro, sua esposa. Ajudaram-me a crescer.

Não demorei muito na Prefeitura, pois meses depois fui chamada no Concurso do Tribunal de Justiça, do qual hoje sou aposentada.

Ainda nos falamos por aqui, eventualmente. Mas, como no teu caso, ser correto com quem te fez uma pessoa do bem é dever.

Portanto, essa postagem sobre Bagé que conheci anos atraz e é um patrimônio histórico de figuras ilustres só serve para nos deixar envaidecidos.

Um abraço e muito feliz com teu "passeio" pelo meu Blog Maturidade.

Maria Marçal - Porto Alegre - RS

J.J. Oliveira Gonçalves disse...

Manoel - caro poeta-irmão:
Muito agradeço tua consideração e generosidade ao destacares meu nome e meu perfil neste belo e importante "Bagé Além da Fronteira"!!
Com certeza, recebo esse presente com alegria e me sinto homenageado com teu gesto espontâneo e fraterno!
Mais uma vez, Manoel, OBRIGADO!!!
Abraço bem bageense e franciscano.
JJ!

Manoel Ianzer disse...

J.J. - foi uma homenagem sim, para os bageenses de valor. Meu blog é de 2007, quando comecei um trabalho de pesquisa. Ainda falta muita gente buena. Gracias

Dagmar Cavalheiro disse...

Querido amigo, é uma honra muito grande fazer parte do teu blog mais ainda vendo todos os nomes de conterrâneos importantes, estrelas da magnitude de Manoel Ianzer, Jeronimo Jardim, Flavio Brasil, Judth Plentz, só para nominar alguns e eu alí, apenas uma filha orgulhosa de sua terra natal. Muito obrigada por tua amizade. Abraços

Manoel Ianzer disse...

Dagmar Cavalheiro e todos os bageenses que estão neste blog, são pessoas com gabarito e de grande desenvolvimento intelectual. Muitos, já fizeram bastante pela nossa cidade e souberam representar Bagé pelo mundo. Eu apenas sou um instrumento para registrar os fatos importantes dos que já partiram e das novas gerações que estão vindo com força total, possuindo um estágio elevado de obras - engrandecimento de um povo e sua cultura. Esses atuais bageenses fazem parte da minha amizade e da minha história, são conterrâneos de valor, que muito me honra conhecê-los. Obrigado Bagé - por ter nascido nessa terra.