terça-feira, 11 de dezembro de 2007

4. Origem do Gaúcho / O DNA DOS PAMPAS

Cada vez que me deparo com relíquias e bondades "gauchescas",
fico mais orgulhoso de pertencer ao povo "Riograndense",
precisamente a "Bagé",
terra de pessoas e de amigos tão queridos.

Argemiro de Brito
- Bagé


EU ME SINTO
O SER HUMANO
MAIS GENUÍNO DO MUNDO
Eron Vaz Mattos - Bagé

Origem do gaúcho:
1770 - Uma população de homens errantes e sem lei, integrada por índios evadidos das missões, desertores do exército, contrabandistas, caçadores de couro, escravos fugitivos, aventureiros de toda a espécie, espanhóis e portugueses, essa mescla de gente é que surgiu os primeiros gaúchos, e bem depois com as imigrações, outros europeus passaram a fazer parte do povo sulino como: os alemães, os italianos e muitos outros.


"As mulheres gaúchas
têm belos olhos,
são geralmente belas".

Saint-Hilaire - 1820


"Os homens gaúchos
são altos, corpulentos e brancos,
em poucas palavras são mais homens".
Sainte-Hilaire - 1820

As atividades dessa gente do campo era o pastoreio, limitava-se à captura e ao abate do gado sem dono pelas coxilhas do Rio Grande. Suas armas eram: as boleadeiras, o laço e o facão.

Inicialmente conhecidos como guascas,
depois denominados gaudérios,
e finalmente chamados de gaúchos.

"Ocupação do escravo gaúcho:
Consistia em galopar pelos campos
atrás de rebanhos,
coisa mais sadia do que fatigante".
Saint-Hilaire - 1820

1820 - Saint-Hilaire (botânico francês) esteve no Rio G. Sul e registrou o seguinte:
"os gaúchos estão continuamente a cavalo, eles se entregam a exercícios violentos e respiram o ar puro do país mais sadio da terra."
Os homens são altos, corpulentos e brancos, diferentes do restante do país, seus movimentos são mais vivos, sem a menor polidez, em poucas palavras são mais homens.
As mulheres têm belos olhos, são geralmente belas, mas têm pouca delicadeza nos traços e pouca graça nas maneiras, mas são infinitamente superiores às das outras capitanias centrais.
Os escravos: os senhores trabalham tanto quanto os escravos, mantêm-se próximos deles e os tratam com menos desprezo que o resto do país. O escravo come carne à vontade, não é mal vestido, não anda a pé e sua principal ocupação consiste em galopar pelos campos atrás dos rebanhos de gado, ovelhas e cavalos, coisa mais sadia que fatigante.

1835/45 - Revolução Farroupilha
Giuseppe Garibaldi, guerreiro italiano, denominado de "herói de dois mundos", participou da Revolução Farropupilha e registrou em suas memórias, sobre o povo gaúcho.

"Eu vi corpos de tropas mais numerosos, batalhas mais disputadas, mas nunca vi, em nenhuma parte,
homens mais valentes, nem cavaleiros mais brilhantes que os da bela cavalaria rio-grandense, em cujas fileiras aprendi a desprezar o perigo e combater dignamente pela causa sagrada das nações."

"Quantas vezes fui tentado a patentear ao mundo
os feitos assombrosos que vi realizar por essa viril e destemida gente, que sustentou, mais de nove anos, uma guerra contra um poderoso império, a mais encarniçada e gloriosa luta.
--------------------

Definição do gaúcho
Designação dos habitantes da zona de fronteira no Rio Grande do Sul e, por extensão, dos habitantes e naturais desse Estado. (Dicionário Melhoramentos)

--------------------

Origem do Gaúcho
O gaúcho é o nome dado aos nascidos no Rio Grande do Sul, ao tipo característico da campanha gaúcha, homem que vive no campo, na região dos pampas.
O gaúcho, inicialmente foi nômade, a partir do estabelecimento das fazendas de gado, passou a ser o peão das estâncias.
O termo gaúcho era usado de forma pejorativa, "aventureiros e malfeitores que viviam nos campos."
Após a Revolução Farroupilha, o gaúcho passou a ser considerado sinônimo de homem digno, bravo, destemido e patriota.
O gaúcho passou a ser definido pela literatura como um indivíduo altivo, irreverente e guerreiro, que valoriza muito sua história e costuma exaltar a coragem e a bravura de seus antepassados, expressa por meio de suas tradições, seu apego à terra e seu amor à pátria.

--------------------

O DNA DOS PAMPAS

Ao examinar o material genético de 150 homens de Alegrete e Bagé,
região da fronteira gaúcha ou campanha gaúcha, onde se acredita que tenha surgido(nascido) o gaúcho.
(Andréa Marrero e Maria Cátira Bortolini)

Além de espanhóis, de portugueses e de negros, os índios guaranis e charruas, estão entre os ancestrais dos gaúchos.

Pelo lado paterno: o indicador da ancestralidade paterna mostrou que 90 % dos gaúchos descendem de europeus.

Pelo lado materno: mais da metade 52 % dos gaúchos tem uma ancestral indígena, 37 % são descendentes de europeus e apenas 11 % de africanos.

Pelo lado espanhol: as características genéticas do gaúcho são mais semelhantes às dos espanhóis do que às dos portugueses. Durante dois séculos e meio, o Rio Grande do Sul pertenceu à Coroa espanhola por determinação do tratado de Tordesilhas. Em 1750, foi integrado ao Brasil com a assinatura do Tratado de Madri.

Pelo lado indígena: Os guaranis migraram da Amazônia para o sul do país há uns 2 mil anos; e os charruas, povo que habitou parte do Rio Grande do Sul e do Uruguai. Os charruas não se deixaram subjugar pelos colonizadores e foram exterminados pelos uruguaios no século XIX. Apesar de bravios, mulheres charruas foram integradas às famílias de estancieiros. Eles desapareceram como grupo etnocultural, mas deixaram suas marcas nos genes dos gaúchos. Provavelmente foi deles que o gaúcho herdou a destreza para lidar com boleadeiras e os animais do campo.


permaneço gaúcho
porque a essência
p e r d u r a

Eron Vaz Mattos - Bagé




1.Andréa Marrero e Maria Cátira Bortolini
da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Revista Fapesp - abril 2007.
2.Site Noel Guarani.

3.Dicionário da língua portuguesa - melhoramentos.
4.Instituto de tradição e folclore.
5.http://www.cultura.rs.gov.br/
6.http://www.probst.pto.br.

Um comentário:

ARGEMIRO BRITO disse...

Aproximam-se os 200 anos da nossa querida BAGÉ, Rainha da Fronteira. Com ela nossa admiração pelas belas obras e paisagens do rincão Riograndense. Culturas cada vez mais heterogêneas, povos cada vez mais misturados, porém a essência do Bageense continua sempre na testa, na frente, na retidão dos Gauchos pertencentes à esta bela cidade que carrego em meu Coração.